quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

JÁ NÃO SE FAZ IGREJAS COMO ANTIGAMENTE

"...Davi serviu aos propósitos de Deus em sua geração..."



      Há um tempo atrás ouvi um grupo de jovens que tinha o sonho de  ganhar o mundo planejava confeccionar uma camisa para identificá-los como um grupo missionário. Muitas sugestões foram dadas para logotipos, versiculos, até que alguém sugeriu o slogan: Essa geração só pode alcançar essa geração.
      Confesso que relutei anos (pelo menos 12) para concordar, mas hoje estou mais inclinado a isso.
       Sei que você pode discordar, e não vejo qualquer problema nisso. Também sei que poderíamos argumentar que nossas atitudes podem repercutir por muitos anos e influenciar muitas gerações. É claro que eu creio nisso, afinal o meu referencial viveu aqui nesta terra há 2000 anos atrás e sua vida ainda é um desafio a qualquer pessoa sensata.
          Mas há um outro lado nessa questão. Apesar de carregar influências do que vem antes, não tenho a menor dúvida de que alcançar uma geração presente é muito mais importante e plausível do que concentrar os esforços numa relevância futura.
          Enquanto presos ao tempo, o que temos a fazer está restrito ao presente, ao hoje. O passado não pode ser alterado e o futuro a Deus e somente a ele pertence. Não foi o mestre quem disse: "...basta a cada dia o seu mal..."?
          Tenho pensado sobre esse assunto e pedido ao Senhor que faça de mim uma ferramenta útil em suas mãos.
              Quero fazer parte de uma igreja que seja relevante no mundo de hoje. Que seja capaz de oferecer respostas às perguntas que a sociedade está efetivamente fazendo.
             Não dá mais para esperar que as pessoas venham até nossos templos e lá, nos limites geográficos daquilo que chamamos de sagrado, lá elas recebam a Jesus e a partir de então... Chega!
           Isso pode acontecer? mas é claro que pode e será ótimo quando acontecer. Mas o convite de Jesus é para a desinstalação, pra seguir a uvem, andar guiado pelo Espírito, como o vento. 
           A Igreja, que sou eu e você, precisa sair de sua zona de conforto e:

* Ler o mundo atual

          Precisamos compreender quais são as características da sociedade de hoje. Como pensam, como enxergam a vida, que conceito tem a respeito de Jesus, o que apresentam como necessidade. É hora de refinar o olhar para compreender o que está acontecendo no mundo a nossa volta. Senão, corremos o risco de ser "café-com-leite" na vida, gritando, declarando, profetizando,falando em línguas, estendendo mãos e construindo um castelo de ilusões pois o mundo vai de mal a pior.

* Se envolver

            Sempre que penso nisso, me vem à mente a passagem que jesus cura um leproso. O que isso tem a ver? Tudo! Jesus não só curou, ele tocou nele primeiro.
             O mínimo de conhecimento da literatura judaica (que é o meu caso) é suficiente pra saber que ao fazer isso Jesus se "contaminou" também. Para a lei de Moisés, quem tocasse um leproso também seria considerado doente.
             Além de sofrer a fustigação da doença em si, o leproso sofria uma série de restrições e discriminações. Era afastado da família, não podia tocar nas pessoas, ao entrar em uma cidade ele tinha que gritar - Leproso, leproso... para que ninguém chegasse perto dele. Enfim, não quero falar sobre a lepra em si, mas da atitude de Jesus. 
          Que Jesus podia curá-lo só com um palavra eu não tenho a menor dúvida, mas me parece que ele quis deixar uma mensagem. É como se dissesse para nós que a cura acontece só depois da disponibilidade de sofer junto. Somente alguém que está disposto a carregar sobre si o mesmo sofrimento que o outro é legitimado para ser um canal da cura que vemd e Deus.
          O Evangelho não é a manipulação de poderes, uma espécie de alquimia cósmica. O Evangelho é o poder do amor que se envolve, se interessa, carrega sobre si a dores, sofre a dor dos outros como se fossem suas. É esse o poder do evangelho.
          Milagres são experiências que estão para além de minha capacidade de compreensão. São sinais de Deus que alcançam as vidas das pessoas e somente Ele pode explicar. 
          Se eu crei em milagres? claro que sim! Oro por eles? sempre! mas não preciso deles nem para crer no Senhor nem muito menos para anunciar o evangelho. Quem faz uso disso, mercadeja a fé e fornece ilusões. Se Deus quiser fazer, o fará. Se fizer, será muito bem vindo, senão... Ele já fez, demonstrando o seu amor ao subir a cruz e nos estimulado a também dar a nossa vida pelos outros.  Cabe aqui uma frase interessante:

TER FÉ QUANDO NÃO HÁ MILAGRES, É UM MILAGRE MUITO MAIOR QUE TER FÉ PARA OPERAR MILAGRES

          Então assim com Jesus tinha os pés empoeirados das ruas e becos da Galiléia, assim também nós devemos andar por esta terra e nos envolver com os dramas do mundo pós-moderno. O que faremos contra: 

  • Analfabetismo
  • Exclusão social
  • Corrupção
  • Pedofilia
  • Aquecimento global
  • Desigualdade de renda 
  • Violência urbana
  • Consumo de drogas
  • Depressão
  • Stress
  • Bulimia X Anorexia
  • Mortalidade infantil
  • Fome
  • Miséria
  • Hospitais sem recursos
  • Escolas mal equipadas
  • Desrespeito ao idoso
  • Abandono do necessitado
  • Casamentos vazios
  • Filhos rebeldes
  • Culto ao corpo
  • Promiscuidade e depravação
  • Homosexualismo
          A lista poderia continuar e seria bem extensa. O que nós como igreja podemos fazer para atingir essa sociedade?  Um congresso de louvor e adoração? Ou profetizar na apoteose dizendo que Jesus é o Senhor? ou quem sabe receber do prefeito a chave da cidade e declarar que o Rio é de Jesus? 

          Chega desse blá, blá blá: É hora da igreja percorrer os rincões desse pais carregando uma paixão que se materializa em atitudes.

     O anúncio do Reino de Deus conforme João, o Batista, anuncia implica que " O que tem 2 túnicas reparta com o que não tem nenhuma..." É isso, compartilhar.

          Enfim, isso é mais um desabafo. O que eu queria dizer mesmo é que estou pedindo a Deus para que assim como Davi eu também possa ser relevante para o mundo que me cerca e servir aos propósitos de Deus em minha geração.

"... como um farol que brilha à noite,
 como ponte sobre as águas,
como abrigo no deserto,
como flecha que acerta o alvo,
Eu quero ser usado da maneira que te agrade
Em qualquer hora e em qualquer lugar
Eis aqui a minha vida usa-me Senhor
USA-ME"

Trecho da canção de Aline Barros

Eric Jóia, muito envergonhado do que fiz até hoje e humildemente submisso ao Senhor.



Um comentário:

Maíra. disse...

Uau! É incrível como é sempre bom te visitar por aqui.. rs. Obrigada Éric, por continuar cavando esse poço, continuar buscando e cooperando com a Verdade... verdade que nos tira das zonas de conforto e nos conduz pra uma vida de coerência entre nossas crenças e nossas atitudes. Mesmo que passemos muito tempo sem nos falar, sempre que entro em seu blog, sinto que estamos conversando. Grande abraço, meu irmão, eu também 'não' gosto de tu não, viu.

Related Posts with Thumbnails