quarta-feira, 20 de outubro de 2010

EU QUERO SEXO - PARTE 1

     

Se há alguma coisa capaz provocar uma verdadeira revolução, não tenho a menor dúvida, é o sexo. Está por toda parte,nas propagandas, novelas, filmes, revistas, livros, na música e na poesia, respiramos sexo por todos os lados.
     Reinos ja foram divididos, impérios perdidos, amizades desfeitas e hoje pessoas continuam se fazendo cada vez mais escravas desse prazer.
     Gostaria de tratar do asssunto sob o ponto de vista cristão e já de cara dou a mão à palmatória. Como cristão que sou, reconheço que faço parte de um grupo cuja fuga e negação do tema se tornou nossa mais radical confissão: Sexo é um grande monstro pra nós.
     Basta olhar para nossas doutrinas e práticas.Alguém que tenha mentido, agido como um estelionatário(passando um cheque sem fundo), roubado a igreja, ou mesmo provocado uma divisão em sua comunidade ao espalhar fofocas, tem um tratamento completamente diferenciado de quem engravida antes de casar ou adultera, por exemplo.
     Não estou aqui fazendo apologia a esses "descaminhos", o que quero dizer é que a Igreja Evangélica elegeu alguns pecados tópicos como matar, roubar, adulterar, mentir... e dentre eles, destacou os que estejam relacionados à área sexual como sendo os piores.
     Gostaria de desmistificar as coisas pois acho que o caminho da simplicidade é o que nos propõe o evangelho de Jesus. Sigo então com algumas proposituras sobre como encarar a questão do sexo:


1º Pare de demonizar a questão


     Deus nos criou com uma série de hormônios cujas funções não foram definidas por acaso. Queira você ou não, Deus te deu testoterona (para os homens em maior quantidade) e progesterona/estrogênio (para as mulheres).
     Responsáveis pelo desejo sexual, estes hormônios que ficam inibidos na infância, começam a ser produzidos em profusão na adolescência e continuam na vida adulta.
     Portanto, a atração que se sente pelo sexo oposto é natural, repito, NATURAL e não vai mudar de acordo com a quantidade de horas que se passe de joelhos em oração ou pelo número de páginas da Biblia que se leia. É assim e pronto!!!
     Em outras palavras, campanhas de jejum e oração, subir montes, leituras inveteradas da Bíblia não mudarãoo fato de que a sexualidade é uma parte indissociável de você e que exorcizá-la não resolve o problema.
      A conversão provoca modificações profundas em nós, é verdade, mas não nos dá um novo corpo, ou melhor, uma nova estrutura neuro-hormonal. Dessa forma, não há diferença entre o corpo de um cristão e o corpo de um não-cristão.
     Demonizar o sexo é a melhor maneira de faze-lo se tornar uma pulsão ainda mais forte.    
    


2º Reconheça suas limitações


     Acho que poucos de fato entenderam o que significa a graça de Deus. A graça, em linhas gerais, significa que o Deus que poderia nos condenar decidiu nos absolver e que essa decisão além de unilateral (não teve nenhuma participação nossa) incluiu tudo o que somos, todas as nossas debilidades e limitações. 
     Deus não se assusta com as nossas fraquezas,  nós é que nos assustamos. O que mostra que na verdade, mantemos sempre firme a intenção de nos vender aos outros e a nós mesmos, muito melhores do que de fato somos.
     Na esfera sexual, essa pretensão se manifesta, além de outras formas, no silêncio que fazemos quando cometemos algum deslize, numa tentativa contemporânea de repoduzir a atitude de Adão e Eva ao se esconder de Deus.
     Experimente ao invés de "lutar" contra a sua natureza, se render a Deus e confessar suas limitações. Leve seu fardo a Ele e seja honesto reconhecendo que a área sexual é um dilema com o qual você não está conseguindo lidar muito bem.
      Você se surpreenderá ao saber que Deus é Pai, e um Pai de amor. Ele não apenas entenderá como o ajudará a superar.
     Mas pra isso, é necessário deixar de lado este engano de que você é capaz e pode vencer por si só.
     O final dessa história você já conhece, é que o pecado derruba, a culpa se instala e lentamente o coração vai se afastando da pureza do evangelho.


3º Sexo não paga a conta

     Entenda de uma vez por todas que sexo é maravilhoso, é uma invenção de Deus e tudo o que Deus faz é bom. Mas que ele sozinho não paga a conta das necessidades da alma.
     Depositar no sexo a esperança de satisfação plena é o mesmo que comer sal pra matar a sede.
     A sede da alma humana não é de transar e de amar e ser amado. E isso é muito mais do que sexo, apesar de incluir isso.
     Somente quando um homem e uma mulher se amam de verdade é que sua alma se satisfaz.
     Não acredite na propaganda que o mundo faz. Vendem a promiscuidade como chave para a satisfação, mas tudo não passa de ilusão. Ninguém, no fundo do coração, tem essa capacidade de largar o coração na gaveta e sair pra uma relação diferente a cada noite sem que as consequencias venham.
     O que existe, na verdade, é uma sociedade cada vez mais hipócrita e vazia. Os consultórios dos psicólogos nunca estiveram tão cheios de gente insatisfeita, de casamentos de fachada, de gente ferida e machucada mas que jamais admitiu isso pra ninguém afinal... "... o show tem que continuar..."

R.N. Champlin disse que um das definições do mal é que "mal é tudo que é bom, feito fora de hora". Concordo plenamente e olhando para a questão sexual em específico concluo: Sexo é bom, imprescindível, faz parte de nós mas... não é tudo.


Quer um conselho? Espere o casamento. Parece careta mas é um tempo de amadurecimento.

Não foi à toa que Mestre resumiu a Lei a uma única coisa... AMOR.

[Continuamos num próximo post]

2 comentários:

Mila disse...

Poxa, não consigo parar de comentar acerca da admiração e do respeito que tenho por vc. Agradeço mesmo ao Senhor por ter me presenteado com a sua amizade! a cada texto uma reflexão, um aprendizado, um confronto, uma constestação, uma semelhança, uma diferença, mas acima de tudo um grande Amor!

Iago Gutierres disse...

OS mais legais ele não coloca a parte 2 ..kkkkk

Related Posts with Thumbnails